Quinta-Feira, 02 de Dezembro de 2021

Incentivos do deputado Mauro Savi unem a família do rodeio profissional




COMPARTILHE

A qualidade do rodeio profissional  de Mato Grosso é superada a cada ano no Estado e muito dessa ascensão deve-se “ao apoio parlamentar do deputado Mauro Savi”. A afirmação é do diretor-geral da Federação Mato-grossense de Rodeios (FMTRO), Renato Bavaresco, que realizou na Exporriso 2013 a 1ª Etapa do Circuito Mato-grossense de Rodeio.

“O deputado conseguiu unir nossa família do rodeio através do seu apoio e a cada ano ganhamos em qualidade, visto que os profissionais do rodeio de Mato Grosso já se tornaram referência nacional, portanto a Federação com o apoio do deputado Mauro Savi, fez com  que a nossa mão de obra no rodeio se qualificasse. Para se ter uma ideia, recentemente o campeão e o vice-campeão do rodeio de Barretos (São Paulo)  foram daqui de Mato Grosso e isso já é resultado dessa qualificação”, declarou Bavaresco.

Somente o rodeio, ainda conforme o presidente da FMTRO, emprega em cada feira agropecuária como a Exporriso,  cerca de  200 pessoas de forma direta, além de outras mais de mil, indiretamente. A próxima etapa do Circuito será realizada, também com o apoio parlamentar  de Mauro Savi, em São José do Rio Claro de 16 a 19  de maio.

“O deputado tem sempre nos apoiado com emendas junto à Federação Mato-grossense de Rodeio e com esse apoio a gente tem feito a contratação de estruturas melhores, de melhores profissionais, fazendo com que os eventos nos municípios tenham também custos menores e com grande qualidade”, acrescentou Renato Bavaresco.

Na questão  específica da etapa da Exporriso, o diretor de rodeio destacou que Savi, “por ser do município já ajudou ao ponto de fazer com que o rodeio se tornasse a maior atração da feira, ao lado dos shows artísticos, o que influenciou diretamente no aumento da potencialidade econômica do evento”.

Dados da FMTRO apontam que Mato Grosso já é o maior produtor nacional de touros para rodeio. “Temos aqui mais de quatro mil animais aptos para montaria”, comemora Bavaresco, salientando que para servir à montaria de rodeio, um touro tem que ter o dom de pular. “Quanto mais pulador for, mais valioso ele fica, um animal que custaria 10 mil reais para abate, se for difícil de domar pode chegar a 100 mil reais”.

No Estado há 120 criadores de touros de rodeio e cerca de 800 peões competidores, que a cada ano passam por cursos de qualificação com ênfase na arte de montaria.

 


Autor: Paulo Coelho - Jornal da Noticia


Comentários
O Jornal da Notícia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Jornal da Noticia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias